Sobre gostos e uma coisa levando a outra

Semana passada eu tive um sonho doido. Desses que a gente nem consegue explicar direito porque foi muito confuso e você só tem uns flashs de memória meio bagunçados. Mas me lembro de duas coisas:

1. o Harry Styles tava nele - e isso me fez ficar cantando Watermelon Sugar o dia inteeeeiro!

2. alguém (não era o Harry, mas não sei quem era) me dizia: "tudo o que você viveu te trouxe até aqui, não é incrível?"

No dia que eu tive esse sonho esquisito, deitei no chão da sala (o tapete é fofo rs) e fiquei remoendo a frase, mas de repente eu tava mesmo era olhando pras paredes.

Eu tenho uma parede pintada em listras coloridas. Eu mesma pintei e dá pra perceber isso pois algumas linhas estão tortas. Eu tenho enfeites de cidades que conheci em cima de um móvel que já tava aqui quando me mudei (e que tá todo caindo aos pedaços, coitado) e fotos espalhadas em quadros pendurados. 

Eu adoro essa mistura de cores e coisas variadas que minha casa tem, porque isso é tão minha cara que fica até chato ver as decorações lindas e monocromáticas do pinterest.

De repente, fiquei pensando que a frase do meu sonho não significava só o óbvio das decisões sobre a vida no TODO, mas também sobre pequenos gostos do dia-a-dia... Não é engraçado pensar que a gente vai mudando conforme os anos passam e que novos gostos vão nos levando a outros lugares?

Eu tinha esse blog, então uma amiga disse pra eu começar a gravar sobre minhas leituras e colocar no Youtube. E então eu conheci um monte de gente, incluindo uma das minhas melhores amigas, e um monte de gente ainda tá por aqui - ou no twitter, aguentando eu falar sobre Oscar Isaac e Robert Pattinson (não necessariamente nessa ordem). Além disso, tanto o blog quanto o canal serviram de "portfólio" e me ajudaram na hora de arrumar trabalho em uma editora.

Se me contassem há 5 anos que eu iria me viciar em séries asiáticas eu iria rir. Se me contassem há menos de 2 anos que eu ia virar fã de BTS eu também iria rir. Mas um dia a gente conhece algo sem querer e passa a gostar desse algo ao ponto de pesquisar mais sobre isso e uma coisa vai levando a outra...

Depois de conhecer dorama eu passei a procurar sobre a culinária coreana e até aprendi a fazer jajangmyeon. Minha gastrite e meu paladar infantil não me permitem apreciar os lámens apimentados, mas cheguei a provar - e a me arrepender pois muito ardido pra mim... - e então descobri temperos, molhos e óleos que até então eram desconhecidos.

De repente a gente conhece pessoas que também gostam dessas coisas e a vida fica mais leve...

Voltando para as paredes da sala, em frente a parede colorida eu tenho uma coleção de andorinhas portuguesas: 7 coloridas e 6 pretas. Dizem que essas andorinhas representam família, amor, lealdade e lar. E que não importa o quão longe elas tenham ido, elas sempre voltam pro ninho.

Eu amo esse significado... 
Deus sabe o quanto eu quero voar, mas sempre voltar. 
Conhecer e compartilhar. Experimentar e mudar. 
Mas no fim, nunca deixar de ser eu: uma mistura de pequenas coisas variadas que podem nem fazer sentido à primeira vista, mas que se desdobram em uma porção de descobertas. 

1 pessoas viram:

  1. Ai amiga, que profundidade. É um daqueles episódios da sua sitcom em que gravam tudo no mesmo cenário e dá super certo! ♥️

    ResponderExcluir

>>